sábado, 2 de agosto de 2014

Piranhas sedia com sucesso mais uma Semana do Cangaço, edição 2014


Pesquisadores e apaixonados pela temática do cangaço nordestino participam em Alagoas e Sergipe de evento histórico

“Um grande evento, para ninguém botar defeito”. Pelo menos foi com esta frase simples e verdadeira que a maioria dos que participaram da II Semana do Cariri Cangaço em Piranhas puderam definir no devido grau a imensa importância de um dos eventos mais significativos no estudo do cangaço dos últimos tempos.
Durante cinco dias(de 24 a 28 de julho) estudiosos, formadores de opinião, escritores, pesquisadores, agentes culturais, professores, estudantes e demais aficionados da temática do cangaço, além de autoridades de várias partes do país acorreram à cidade de Piranhas no estado de Alagoas para acompanharem de perto explanações e  debates acerca do assunto.
A abertura da Semana do Cangaço 2014 ocorreu dia 24 no centro cultural Miguel Arcanjo de Medeiros em Piranhas antiga, através da belíssima apresentação da Filarmônica mestre Elísio e outras apresentações culturais que ficaram a cargo do grupo de teatro e xaxado local(ver fotos acima). Sem esquecer a bonita homenagem feita ao saudoso pesquisador Alcino Alves Costa.
Promovida pela prefeitura de Piranhas à frente o secretário de cultura Evaldo Gomes, de Administração Luiz Carlos Salatiel(representando o prefeito Dante Alighieri) e o pesquisador e curador do evento Jairo Luiz; o acontecimento se notabilizou tanto pelo nível das reflexões elencadas, quanto pelo número de participantes. Tal evento contou ainda, com o apoio da Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço - Sbec-RN, do Cariri Cangaço-CE, bem como da Universidade Federal de Sergipe, GPEC da Paraíba e do museu de arqueologia do Xingó com sede em Canindé de São Francisco - SE.
Diversos palestrantes, pesquisadores e entusiastas do tema tomaram partes das discussões, tais como: os escritores Antonio Vilela explanado sobre o soldado Adrião, João de Sousa Lima, Paulo Brito filho do tenente João Bezerra, Renato Bandeira, Manoel Severo, Narciso Dias, Dr. Benedito Vasconcelos, Professora Jacqueline Rodrigues da Asturp, professora Railda Nascimento do Museus de arqueologia de Xingó(Max), Aderbal Nogueira, prof. Wescley Rodrigues, que discorreu sobre o tema Lampião no imaginário dos sertões, Luiz Rubens, Gilmar Teixeira, Ana Lúcia, Dr. Ivanildo Silveira, Padre Agostinhos, Gilmar Teixeira, Jorge Remígio, Prof. Paulo Damas, Dr. Arquimedes Marques, dentre outros.Representando os municípios de Aurora – o secretário de cultura, o professor José Cícero e  por Porteiras, o professor Ticiano Linard.
Grandes debates marcaram o evento, além do lançamento de livro sobre o cangaço e a apresentação de projetos bastante afirmativos, a exemplo da arqueologia do cangaço proposto  pelos professores Leandro Duran e Carlos Magno através da EFS, UFNG e UFPA e instituições congêneres.
Exibições de documentários, além de homenagens, visitas técnicas à grota de Angico e a antiga fazenda Patos onde ocorreu a chacina cometida por Corisco, Museu do Max e ao centro histórico de Piranhas também fizeram parte da programação. Inclusive, reuniões extraordinárias da SBEC, Cariri Cangaço e representante do IPHAN. 
O encerramento da Semana do Cangaço 2014 se deu no último dia 28 com a tradicional celebração da Missa do Cangaço na grota de Angico, histórico local onde aconteceu o massacre à Lampião e seu bando em julho de 1938.
..........................................
Da Redação do Blog de Aurora.
fotos: JC e Cariri Cangaço.

LEIA MAIS EM:
www,cariricangaco.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário